Sampdoria 3 X 2 Werder Bremen (24/08)

A Sampdoria venceu o Werder Bremen por 3 a 2 em partida realizada nesta terça, no Luigi Ferraris. No entanto, o placar não foi suficiente para reverter a vantagem conseguida pelos alemães no jogo de ida (3 a 1), eliminando o Blucerchiati da Champions League 2010/2011.

Início avassalador

Com a desvantagem de dois gols no placar, a Sampdoria contava com o apoio de sua apaixonada torcida, que fez a parte dela. O Luigi Ferraris estava tomado! Não se via uma cadeira vazia, tamanha era a confiança dos torcedores, que fizeram festa desde o momento em que os jogadores pisaram no gramado com o hino da Champions League ao fundo.

A torcida lotou o Marassi

Mesmo confiantes, nem o mais otimista torcedor blucerchiati esperava que sua equipe conseguiria reverter a desvantagem em apenas 13 minutos de partida. E foi o que aconteceu. Desde o apito inicial, a Sampdoria se portou em campo como uma equipe vencedora. Soube segurar as investidas iniciais do Werder Bremen nos primeiros 5 minutos e partiu para o ataque.

Di Carlo realizou a besteira que fez na partida de ida e escalou Guberti (na ala esquerda) e Stankevicius (na lateral direita) como titulares. O zagueiro Volta, que jogou a partida de ida improvisado na lateral direita, fez a dupla de zaga com Gastaldello, já que Lucchini cumpriu suspensão pelo cartão vermelho.

Guberti fez um partidaço! O ala chamou a responsabilidade para si e participou bem de várias jogadas durante a partida. A primeira chance da Samp veio aos 7 minutos. Guberti achou Semioli na lateral direita, que então lançou na área para Cassano, que desperdiçou chutando por cima do travessão.

E o que dizer de Pazzini? O artilheiro da Sampdoria foi excepcional, com uma atuação ainda melhor que a da partida de ida. O primeiro gol da Sampdoria surgiu novamente de seus pés, digo, da sua cabeça. Aos 9 minutos, Cassano cruzou na área, e os zagueiros do Werder deixaram Pazzini subir e cabecear para o fundo das redes.

Pazzo marcando o primeiro da Samp, de cabeça

A torcida ainda estava comemorando o primeiro gol quando a Sampdoria chegou na meta estabelecida. Aos 13 minutos, em outra jogada pela lateral direita, Stankevicius cruzou na grande área e Pazzini acertou uma bomba de primeira, no canto do goleiro Wiese. Gol que merecia uma placa no Luigi Ferraris.

Pazzini é abraçado pelos companheiros após o segundo gol

Com a vantagem desfeita, o Werder Bremen se viu obrigado a partir para o ataque. Com Stankevicius e Semioli jogando avançados pela direita, os alemães souberam aproveitar o lado mais vulnerável da Samp. A equipe alemã insistia em lançar Marin pela esquerda, que infernizou a defesa blucerchiata. Curci defendeu bem uma cabeçada perigosa de Borowski em cobrança de escanteio.

Nesse momento, parecia que uma goleada seria questão de tempo. Pazzini quase marcou seu terceiro gol na partida aos 39 minutos, quando subiu sozinho para cabecear cobrança de escanteio de Semioli. Mas Fritz salvou em cima da linha. Minutos depois, Wiese fez uma grande defesa, afastando com o pé um chute rasteiro de Cassano.

Do céu ao inferno em minutos

O segundo tempo foi aquele típico teste para cardíaco, onde um gol mudaria todo o andamento da partida. Mesmo com os avanços de Marin e as finalizações de Pizarro, a defesa blucerchiata se comportou bem.

No entanto, a Samp cometeu o pecado que a maioria das equipes fazem quando estão vencendo: sentar em cima da vantagem. E, como o futebol é traiçoeiro, nem sempre essa estratégia dá certo.

Daí começaram as substituíções. Numa clara tentativa de garantir a vantagem no placar, Di Carlo tirou Guberti (que não gostou nada de ser substituído) e colocou Tissone. Porém, o argentino ficou em campo por apenas seis minutos e saiu contundido, dando lugar a Mannini, substituto natural de Guberti (ou vice-versa, como preferir). O fato é que duas substituições foram queimadas em questão de minutos, para infelicidade do técnico.

Pelo lado do Werder, Sandro Wagner levou um corte no rosto e foi substituído por Rosenberg. Parecia até que o atacante entrou pré-destinado a marcar o gol que salvaria a equipe alemã da eliminação.

A pressão do Werder foi aumentando à medida que os minutos iam passando. Até que, aos 40 minutos do 2° tempo, a Samp achou o gol que sacramentaria de vez a classificação. Novamente pela direita, Mannini cruzou rasteiro e Cassano concluiu de letra. A bola ainda resvalou no goleiro Wiese e entrou caprichosamente no gol.

Cassano, de letra, pôs a Samp ainda mais perto da classificação

Nesse momento, era só festa no Luigi Ferraris. Céu na terra! Achando que a partida já estaria resolvida, Di Carlo queimou a última substituição tirando Cassano, que saiu de campo ovacionado, e colocando Pozzi no lugar. Lêdo engano! Não se deram conta de que um mísero gol dos alemães levaria a partida para a prorrogação. E o árbitro deveria estar torcendo para isso acontecer, pois deu 5 minutos de acréscimo.

E o inesperado aconteceu. Numa tentativa desesperada do Werder Bremen, Rosenberg carregou a bola, arriscou um chute de pé direito de fora da área e… e… a bola entrou. No canto direito, longe do alcance de Curci. Aos 48 minutos do 2° tempo, o Werder Bremen igualou o placar da partida de ida, levando a partida para a prorrogação. Silêncio no estádio…

Último suspiro

Visivelmente abatidos e desgastados, a Sampdoria não encontrou forças para reagir na prorrogação. Em melhor forma, o Werder foi mais perigoso durante os dois tempos extra.

Marin assustou acertando chute na trave. E os alemães acabaram chegando ao gol da classificação aos 10 minutos da prorrogação, com Pizarro. Marin fez bela jogada pela esquerda e passou para o atacante peruano, que de fora da área acertou um chute rasteiro no canto esquerdo de Curci.

Com o 3 a 2 no placar, a Sampdoria precisava fazer dois gols para continuar sonhando com a classificação. Mas faltou fôlego. O Blucerchiati deu apenas dois chutes facilmente defensáveis na prorrogação inteira e se despediu melancolicamente da maior competição de clubes do mundo.

Jogadores decepcionados com a eliminação


Melhores momentos:

Escalações:

Sampdoria: Curci; Stankevicius, Volta, Gastaldello, Ziegler; Semioli, Palombo, Dessena, Guberti (Tissone 66) (Mannini 73); Pazzini, Cassano (Pozzi 89)

Werder Bremen: Wiese; Fritz, Mertesacker, Prodl, Pasanen (Boenisch 79); Bargfrede, Frings; Borowski (Arnautovic 63), Pizarro, Marin; Wagner (Rosenberg 72)

Gols: Pazzini (8′, 13′), Cassano (85′), Rosenberg (92′), Pizarro (100′)


Eliminação que custou caro para a Sampdoria, pois somente a classificação para a fase de grupos da Champions League renderia 15 milhões de euros para os cofres do clube.

O clube pagou pela incompetência da diretoria, que contratou um técnico mediano e não trouxe reforços de peso. A Sampdoria possui uma boa equipe, mas não possui elenco. Difícil ver um reserva que entre em campo e defina uma partida, por exemplo.

Além disso, ainda deixaram enfraquecer um dos setores mais fortes da equipe na temporada anterior. Curci é um bom goleiro, mas não chega ao nível de Castellazzi e Storari. Se um deles ainda estivesse na equipe titular, o resultado poderia ter sido diferente.

Enfim, preferiram gastar pouco e ver no que ia dar do que arriscar e correr o risco do investimento ir por água abaixo com uma eventual não-classificação. O fato é que o clube poderia ganhar muito mais em termos de grana e visibilidade na Champions League, mas a diretoria preferiu não arriscar.

Mesmo com suas limitações, a equipe está de parabéns! O ataque fez a sua parte. Os jogadores jogaram com raça e mostraram que a Sampdoria é uma força a ser temida do futebol italiano.

Agora resta a Europa League. E, com o início do Campeonato Italiano a partir deste domingo, recomeçará a caminhada blucerchiata rumo à Champions League 2011/2012. O sonho continua!

Forza Blucerchiati! Saremo sempre con te!

4 respostas para Sampdoria 3 X 2 Werder Bremen (24/08)

  1. lucas disse:

    excelente texto
    e também estou me perguntando que se o storari estivesse no golo o resultado seria o mesmo
    não achei falha os gols,mas um goleiro de primeira linha poderia pega-los

  2. marcushenrick disse:

    É amigos, aconteceu, nossa Samp deu uma de Apollo Creed, achou que tava tudo ganho e tomamos um golpe nos instantes finais…

    Não quero mais falar sobre essa tragédia… só eu sei como estou pesaroso…
    Tenho aversão a estes diretores da Samp… por que não ofereceram o 1 milhão a mais que o Milan pediu por Storari na época ??? porque não abriu os cofres e não contratou pesado ??
    Amigos, venhamos e convenhamos só uma sucessão de milagres pra nos por na Champions no ano que vem… pois nos falta elenco !!

    Não temos substitutos de Cassano, Pazzini, entre outros…
    Tomara que Pazzo.. fique… Cassao e Pazzini fizeram a parte deles, mas Di Carlo esse ainda não faz jus o cargo que ocupa… espero que esta Sampdoria, possar trazer uma nova esperança..

  3. Allan Garcia disse:

    O Storari realmente era “milagreiro”, e quando nem milagre adiantava, ele ainda tinha sorte. Mas convenhamos: na lista de motivos pelo fracasso da Samp, o ítem “goleiro” é o último da lista.

    Concordo que Castellazzi e Storari sejam melhores que o Curci – o que não significa que ele seja ruim. Com a sorte que tinha, talvez o Storari tivesse espalmado aquela bola do terceiro gol na ida, ou não tivesse sido surpreendido pelo chute cruzado do Rosenberg no final do jogo da volta. Não sei, não sei… Só sei que, agora, tudo é história.

    Depois da brilhante arrancada na 2ª parte da temporada passada, essa é a primeira “bofetada” que a Samp leva, desde os 3-0 que engolimos no derby do 1º turno. Ou seja: faziam praticamente 9 meses que o time não sentia um gosto tão amargo quanto o de agora. Que os jogadores não desanimem, e usem esse exemplo para entrarem voando desde o início da Série A. Manter o time motivado será o maior desafio de Di Carlo, Garrone & cia.

  4. […] e visando renovação do elenco azzurri, o atual técnico Cesar Prandelli convocou o atacante. – A Sampdoria é derrotada pelo Werder Bremen na fase de playoffs para a Champions League e se despede… – A Sampdoria cai no Grupo I da Europa League, ao lado de PSV, Metalist Kharkiv e Debrecen. – A […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: