Sampdoria 0 X 0 Udinese (26/09)

A Sampdoria recebeu a Udinese no estádio Luigi Ferraris, em Gênova, pela 5ª rodada do Campeonato Italiano. Esperava-se que o Blucerchiati conseguiria vencer com tranquilidade o lanterna do campeonato, porém, a equipe novamente teve uma atuação fraca.

De destaque, podemos citar Zauri, que evitou o que seria um golaço de cobertura de Di Natale ao tirar de cabeça quase em cima da linha, e o pênalti em cima de Pazzini que o árbitro não marcou. O atacante demonstrou irritação com o lance ao ser substituído por Pozzi nos minutos finais da partida.

Novo empate sem gols. Resultado medíocre, assim como o esquema de Di Carlo.



Melhores momentos:

Escalações:

Sampdoria: Curci; Cacciatore, Gastaldello, Lucchini, Zauri; Semioli (Marilungo 73), Palombo, Dessena; Guberti (Obiang 60); Cassano, Pazzini (Pozzi 88)

Udinese: Handanovic; Benatia, Zapata, Domizzi (Coda 26); Isla, Inler, Asamoah, Armero, Pinzi; Floro Flores (Corradi 84), Di Natale (Sanchez 72)

3 respostas para Sampdoria 0 X 0 Udinese (26/09)

  1. lucas disse:

    esse careca é um pessimo treinador até concordei com a escalação em sí mas as substituições deixaram a desejar,o obiang é uma ameba, que jogador horroroso.
    confesso não saber qual era o banco da samp e seus desfalques mas ele deveria ter mexido no meio pois a bola não estava chegando,quem sabe colocando o koman ou o poli
    uma pergunta meu caro,desculpa a minha ignorancia,mas qual a diferença do esquema do del neri para o que a samp jogou domingo?confesso que não notei
    inclusive porque as peças são as mesmas

    • George Dória disse:

      Sim, as peças são praticamente as mesmas, mas se você prestar atenção, o esquema mudou sim.

      Tipo, o esquema que o Del Neri usava era o clássico 4-4-2, com a linha de 4 jogadores de meio-campo sendo compostas por 2 alas ofensivos (Semioli e Mannini) e 2 volantes (Palombo e Poli). Não tinha um meia armador, e os alas eram os principais responsáveis pela ligação entre o meio-campo e o ataque.

      A desvantagem dessa tática era que o time dependia muito dos ataques pelas laterais ou de um lançamento longo para o Cassano resolver, porém tinha uma defesa sólida, ja que além dos zagueiros e dos laterais que não avançavam, ainda tinha dois volantes para auxiliar na marcação.

      Di Carlo implementou nesta temporada o chamado 4-3-1-2, com o meio-campo em formato diamante: um volante (Palombo), dois meias que apóiam os lados do campo (Semioli, Dessena) e inventou o Guberti como armador, como uma tentativa de resolver o problema da ligação entre o meio-campo e o ataque e criar mais volume de jogo.

      Só que até o momento a equipe não se encontrou em campo. Nota-se que em todos os jogos até então a Samp vem perdendo em posse de bola e fica a maior parte do jogo pressionada em seu campo defensivo. Na minha opinião Guberti rende bem mais como ala, e Cassano poderia ocupar esse espaço, com Pazzini e Marilungo no ataque.

  2. lucas disse:

    entendi.na minha opinião o ideal é voltar ao esquema do ano passado onde a samp se deu bem
    ja que a unica mudança em termos de escalação foi o dessena e o curci,ja que mannini e guberti custumavam revesar dependendo do momento da temporada.
    e o dessena está jogando até bem
    só sei que tem que mudar rapido e reagir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: